O blog
Dizem que falar aos cotovelos é ruim. Dizem que expressar opinião é ótimo, em alguns casos. Unindo ambas as coisas essa pequena garota irá tentar defender as suas próprias opiniões rebeldes e muitas vezes sem causa, de coisas cotidianas, valhas ou às vezes inúteis; passando o tempo aqui, vendo as horas voarem e digitando descontroladoramente palavras aleatórias, porque isso sim é de sua estranha natureza.

Quem
Gabriela Andrade, uma senhorita com 23 anos vividos de misturas sentimentais, questões polêmicas, questionamentos insanos e utópicos sobre o mundo, englobados em torno de muitas confusões. Anseia por um futuro melhor, mas se saberá o que será do temido e exasperado amanhã?

Arquivo
06.09 / 07.09 / 08.09 / 09.09 / 10.09 / 11.09 / 12.09 / 01.10 / 02.10 / 03.10 / 04.10 / 08.10 / 09.10 / 10.10 / 11.10 / 12.10 / 01.11 / 02.11 / 03.11 / 04.11 / 05.11 / 07.11 / 08.11 / 09.11 / 01.12 / 02.12 / 03.12 / 04.12 / 07.12 / 09.12 / 03.13 / 07.13 / 11.13 / 01.14 / 01.15 / 02.15 / 03.15 / 07.15 / 01.17 /


Mais
Comentários (6) // domingo, 1 de julho de 2012
Fui, mas o meu coração ficou. Contigo. Em cada partícula que há a sua volta. Ficaram todas as implorações por mais cinco minutos. Cinco, mais cinco, mais cinco, mais cinco, mais cinco, mais cinco, mais vinte e cinco. Mais todos os tic-tacs. Mais a noite inteira. Mais o dia inteiro. Mais o ano inteiro. Mais sempre. Entrei no metrô e logo na estação seguinte as portas se abriram, milhares de pessoas e coisas entraram. Eu não entrei, eu não saí (apesar de querer), porque eu – mesmo não sabendo – ainda estou aí, contigo, ao seu lado. Estou te olhando e sorrindo e falando besteiras. Você torna as besteiras interessantes. Só que interessante não é eu estar tão perdida quando justamente te encontrei. É que as despedidas, porque são com você, por mais breve que o próximo oi possa ser, doem mais, muito mais.

Marcadores: , , ,